Greve de Fome na Imigração Japonesa

Mais de 20 prisioneiros da Secretaria de Imigração de Tokyo fazem greve de fome em protesto contra detenções prolongadas e múltiplas, chamando a atenção para a atual política de imigração

Mais de 20 prisioneiros da Secretaria de Imigração de Tokyo fazem greve de fome em protesto contra detenções prolongadas e múltiplas, chamando a atenção para a atual política de imigração

Alguns dos grevistas estão em processo de asilo, e outros tanto já tinham vivido no Japão por décadas como trabalhadores migrantes antes de serem detidos, disse Mitsuru Miyasako, chefe da Associação de Liberação Provisória no Japão à Reuters.

Siga nossas redes sociais
YouTubeInstagram - Facebook - Twitter

Levando em conta que protestos e greves de fome são raros no Japão, um país que premia a estabilidade social, não é de se surpreender que quase ninguém esteja noticiando o ocorrido. A imigração é um assunto controverso em um país onde muitos se orgulham da homogeneidade cultural e étnica.

Funcionários do Ministério da Justiça confirmaram que 387 homens e 189 mulheres encontram-se detidos no centro de Tóquio, mas não informaram quantos deles participam do protesto.

"Precisamos de mudanças, precisamos parar esse sistema", disse um dos grevistas à Reuters.

Esta greve, entretanto, não é a primeira - anteriormente, em protesto contra maus cuidados médicos na prisão de um centro em Osaka, já houveram outras duas. Também não há que se esquecer de que, recentemente, aconteceu a morte de um preso vietnamita em um centro de detenção.

Leia também: Escolas Brasileiras no Japão na Mira do CE

Uma investigação da própria Reuters no ano passado sobre a morte de um cingalês no mesmo centro de Tóquio revelou graves deficiências no tratamento médico e monitoramento no sistema de detenção de imigrantes.

O Japão aceitou apenas 28 requerentes de asilo no ano passado de um registro de 10.901 pedidos, mostrando que, pelo menos por aqui, aceitar estrangeiros nunca será algo fácil.

Siga nossas redes sociais

Comentários