ChunChunMaru - Kono Suba #6

ChunChunMaru - Kono Suba #6 .1
Exatos dois segundos. DOIS segundos.

Esse foi o tempo de cenas tranquilas, com paisagens e passarinhos cantando num céu primaveril, logo no início deste sexto episódio dessa épica aventura de Kazuma e sua guilda/harém de malucas em busca de sabe-se Deus o quê.

Detalhe: nesta 2ª temporada de KonoSuba, cada atitude que os protagonistas tiveram no passado está, de alguma forma, interferindo no presente.

Basicamente, pode-se dizer que tudo — praticamente tudo — está se interligando numa teia de coincidências bastante engraçadas.

Tanto que muita gente achava que Vanir foi derrotado, marcando o fim do "arco da Darkness" (com a explosão de Megumin)...


Siga nossas redes sociais
Mas não, o cara é tipo um gato, perdeu uma de suas vidas e agora vive tranquilo, de avental cor de rosa, trabalhando com Wiz em sua loja.


De fato, o sexto episódio serviu para caminhar um pouquinho mais o roteiro principal do anime, deixando as "side quests" (histórias paralelas) de lado. Nada grandioso, apenas alguns passos em direção ao tão falado Rei Demônio.

Vanir, o general-espírito renascido, propõe a Kazuma uma espécie de parceria comercial: nosso japonês trapalhão produziria coisas de seu mundo, enquanto o fulano de máscara trataria de vender tais itens. Resumindo, misture cacarecos do Japão (como um kotatsu) num mundo paralelo de fantasia - que conveniente, senhores roteiristas, que conveniente...

Leia tudo sobre KonoSuba aqui!

Outra grande criação de nosso protagonista é uma katana, cuja manufatura ficou delegada a um ferreiro da região. E é nesse momento que a história se torna realmente engraçada: o cara simplesmente não sabe manusear uma espada daquele tamanho, muito menos consegue se mexer dentro da armadura que encomendou!

Preparativos à parte, Kazuma termina com uma adaga batizada ridiculamente de ChunChunMaru (por Megumin) e começa a missão do dia: tudo perfeito, planejado, sincronizado, até que nossa inútil preferida, a deusa Acqua, decide "pirraçar" e põe o plano a perder. E dá-lhe Kazuma morrendo de novo...

Após sua morte de Kazuma, lá está ele de novo aos pés de Eris. Aliás, notem que rolou um interesse mútuo entre os dois - com supostos "peitos falsos" ou não, a deusa é meiga, delicada, suave, enfim, o estereótipo de "esposa perfeita" que ronda o imaginário japonês do mundo real. E Kazuma chega a pedir que seja reencarnado numa família japonesa pra lá de ecchi, com duas irmãs, mas os apelos (e ameaças) de Acqua, Darkness e, principalmente, Megumin o fazem regressar àquele mundo paralelo de RPG medieval.

O Que Sobra Depois Disso?


Trollagens, risadas e uma adaga que não saiu da bainha o episódio inteiro. Após ser revivido, Kazuma (e essa foi a parte mais engraçada deste episódio) deixa a todos nós, reles espectadores, com um riso nos lábios e a sensação de quem vem muito mais coisa boa por aí.

Segundo rumores, os próximos capítulos desta saga serão focados em Acqua (novo arco, talvez?) e, dificilmente, veremos algo do Rei Demônio.

O lado bom disso é que, se a história continuar se desenvolvendo nesse ritmo, uma terceira temporada é bem provável...

Siga nossas redes sociais
YouTubeInstagram - Facebook - Twitter

Texto: Renato Brandão
Edição: Pocket Hobby