Vazamento de Informações do "Kokumin Hoken"

Pocket Hobby - www.pockethobby.com - Vazamento de informações no Kokumin Kenko Hoken

Vazam Informações de inscritos no "Kokumin Hoken"


No Japão, uma das coisas mais incômodas do dia-a-dia é, sem dúvida, o sistema de saúde. Arcaico, cheio de falhas e propenso à corrupção, o atual seguro-saúde é obrigatório por lei para nacionais japoneses e também para os estrangeiros que vivem no arquipélago.

Existem, basicamente, dois tipos: o Shakai Hoken, destinado aos trabalhadores empregados (cujo valor mensal é pago metade pelo empregador e metade pelo funcionário) e o Kokumin Kenko Hoken, para desempregados, agricultores e autônomos.

E ontem, listas contendo informações privadas de mais de 103 mil inscritos no Kokumin Hoken vazaram. Um porta-voz do Ministério da Saúde veio à público, através da agência de notícias japonesa Kyodo, culpando clínicas e hospitais pelo roubo de dados.


Segundo investigações preliminares, em 46 das 47 províncias do Japão houve vazamento de informações e negligência, já que tais documentos podem ser usados como documentos de identificação na abertura de contas bancárias e pedidos de cartões de crédito.

Não se sabe se apenas japoneses ou também estrangeiros foram afetados pelo vazamento, mas a notícia original afirma que o Ministério da Saúde está entrando em contato com pessoas afetadas para providenciar um novo número de seguro.

Muitos imigrantes desavisados já contraíram dívidas milionárias por conta desse sistema, e culpam as prefeituras, responsáveis pela administração do sistema, por cobranças abusivas e interpretações dúbias da lei.

Leia também: Downloads Ilegais

Tudo acontece porque, apesar de criado pelo governo federal, o sistema é administrado pelas prefeituras, que possuem autonomia para definir critérios de acesso, decidindo assim quem pode estar inscrito ou não no Kokumin Hoken.

Leia também: Planos de Celular mais Baratos no Japão

Nós do Pocket Hobby esperamos que o ocorrido incentive a modernização do precário sistema de saúde local - pois, para um país desenvolvido e moderno como o Japão, a quantidade de denúncias relacionadas à prática médica deficitária é, no mínimo, vergonhosa.



Nota Final: esse é nosso último post de 2015. Foi maravilhoso ter você, leitor, por aqui durante esse ano! Obrigado pelo acesso! Nos vemos ano que vem!

Quer se manter realmente informado? Clique!
Facebook - Twitter - Instagram

Japão, 31 de Dezembro de 2015
Texto: Renato Brandão     Edição: Pocket Hobby

Comentários