Sobre Carteiradas e Porres - Cultural Shock

Diferentes visões de mundo influenciam pessoas a enxergar o "certo e errado" conforme sua própria conveniência – e se você pensa que isso acontece só no Brasil, está terrivelmente enganado.

Quando um juiz de Direito do Rio de Janeiro barrado na Operação Lei Seca ganhou uma indenização por danos morais da agente de trânsito que o parou (por dirigir sem carteira de motorista um veículo importado sem placas ou documentos), a internet “pegou fogo” em críticas e reclamações – o que provocou outra sentença favorável ao juiz, reafirmando a decisão de primeira instância (na íntegra aqui) e mostrando que o Judiciário brasileiro está “cagando e andando” para o que as pessoas ditas comuns pensam. Subvertendo a Justiça e o quase-nada que ela representa no Brasil, o Tribunal carioca interpretou as leis que melhor lhe convinham.

Pocket Hobby - www.pockethobby.com - #CulturalShock - Sobre Carteiradas e Porres - Rio de Janeiro - Japão

Pesquisando um pouco mais, descobri outro caso semelhante na Província de Akita (norte do Japão, pertinho de Fukushima), onde um funcionário público, embriagado, manobrava seu carro (ele pretendia dormir dentro do veículo) em baixíssima velocidade para dentro de um lote vazio e foi parado pela polícia. Detido e multado em 300.000 ienes (U$2.800) por conduzir alcoolizado, o sujeito, meses depois, perdeu seu emprego – pois, supostamente no Japão, o ato “suja” de maneira irreversível a carreira do servidor público.

Porém, um juiz local, provavelmente afetado pela radiação, determinou que o sujeito fosse readmitido, explicando que, de alguma maneira que só o Deus Grego Baco compreenderia, dirigir alcoolizado é justificável sob determinadas condições.

Qualquer coincidência não é mera semelhança... O que me lembra as sábias palavras de um advogado, já falecido, com o qual eu tive o desprazer de conviver: “Cabeça de juiz é igual bunda de bebê, nunca se sabe a merda que pode sair de lá”. Em qualquer lugar desse mundo...

Comentários