Robocraft - Esquadrão "Morri"!

Os duelos do futebol que chegam aos games - Play for Hobby

 #PlayForHobby 1 - FIFA 94, International Superstar Soccer

Os Duelos do Futebol que chegam aos Games



FIFA x PES - A rivalidade do futebol que chega aos games 2O ano era 1993 e, com a Copa do Mundo se aproximando de um país onde soccer era palavra coadjuvante e football se joga com as mãos (comemorando touchdowns), a Eletronic Arts encontrou o ambiente natalino perfeito para o jogo FIFA International Soccer (94), que popularizou a famosa abertura ''EA sports. It's in the game''.

Sem os direitos de imagem dos jogadores reais, o jogo "deu um jeitinho" e popularizou craques como Janco Tianno (representando o Romário) - afinal, já tinham o aval da organizadora dos jogos....

No ano seguinte, a Konami - provavelmente seguindo a máxima nipônica "copiar e melhorar, nunca criar" - respondeu com International Superstar Soccer, melhorando a jogabilidade de seu antecessor e mostrando gráficos de melhor qualidade, além do surgimento do maior craque virtual da história da humanidade: Allejo.
No final das contas, o Baggio (esse sim de carne, osso e trancinha) perdeu um pênalti e o Galvão pôde ser lembrado eternamente gritando "É Tetraaaa, É TEEEEETRAAAA do Brasil~sil~sil!". Pelo menos acalentou meu coraçãozinho (então) infantil do (então) recente falecimento do Ayrton...

FIFA x PES - A rivalidade do futebol que chega aos games 4Quatro anos mais tarde, às vésperas do mundial de 98, a EA lançou minha versão favorita do game, chamada Road for the World Cup 98, com vários campeonatos nacionais e todas as seleções filiadas - além da lendária abertura com o "one hit wonder" mais marcante dos games: Song 2, da banda Blur - o eterno hino da série FIFA.

Em contrapartida, a melhor resposta musical da Konami veio com We Will Rock You. Tantas canções emblemáticas misturadas ao clima de rivalidade do futebol valorizaram ainda mais ambos jogos, sem contar que era um excelente game para os brasileiros que, no mesmo ano, levantaram a taça junto com o Cafu...

Outro ponto alto foi o aumento de recursos como a narração (tornando famosos por aqui um narrador japonês dos tempos de PlayStation I), investimento em marketing, até mesmo o design das capas, com jogadores servindo de vitrine (Bebeto, Beckham, Raul, Thierry Henry e Ronaldinho Gaúcho).
As novas gerações de consoles e o pc, progressivamente mais integrados à jogatina online, deram ampla vantagem à EA, que melhorou (e muito) seus gráficos e jogabilidade, além do forte incentivo às tão polêmicas transações in-game, DLC's pagos e a narração do brasileiro Tiago Leifert (para alguns, um ponto negativo na versão nacional).

Pro Evolution Soccer também fez inovações interessantes - o modo master league, onde é possível simular uma carreira de técnico ou administrar um garoto em início de carreira - e 2 ligas fictícias, além da personalização dos uniformes e elencos, permitindo a realização de qualquer campeonato ao redor do globo.

Outro ponto positivo de PES foi o direito exclusivo sobre a Champions League e Taça Libertadores, mas a perda desses direitos (pouco depois) e a extinção das versões para pc encorajam os boatos sobre o fim da franquia nas mãos da Konami (cujos interesses, assim como a Nintendo, são muito mais focados no mercado interno japonês do que no exterior.

Tomara mesmo que a 2K Sports adquira mesmo essa franquia (como sugerem os boatos), para trazer a mesma revolução do NBA 2K.



Gostou? Então procure mais conteúdo no

Nota: pesquisando a pauta, encontramos os jogos, online e grátis (vale a pena "perder" alguns minutos clicando nos nomes).
          Pro Evolution Soccer era conhecido no Japão como Wining Eleven, por isso a diferença de nomes no vídeo.